Seminário Família Feliz
10 de março de 2019
Lição 11 – Discernimento de Espíritos – Um Dom Imprescindível
11 de março de 2019

 

Jeremias 48. 11

“Moabe tem estado sossegado desde a sua mocidade, e tem repousado como o vinho sob os seus resíduos, e não foi mudado de vasilha para vasilha, nem foi para o cativeiro; por isso conservou o seu sabor, e o seu cheiro não se alterou.”

Este capítulo trata de uma profecia contra Moabe, uma nação que existia naquela época. Apesar de terem sido dominados por Israel, eles mantiveram a sua cultura, sua idolatria, seus deuses. Então Deus trouxe uma palavra contra aquele povo, porque embora tenham sido vencidos pelo exército de Israel, eles continuaram no mesmo lugar, não alteraram seu modo de viver, não mudaram seus costumes. Eles precisavam ser tratados.

Naquela época, o vinho não era feito em grandes vinícolas como é feito hoje. O vinho não era produzido em larga escala industrial, mas de maneira artesanal. As uvas eram colhidas e pisadas. A partir disso, era extraído um sumo chamado de mosto, que era colocado em recipientes. Ficava depositado por cerca de 40 dias e então as partículas maiores se decantavam e, por cima, ficava somente o vinho, que era retirado posteriormente. Deus compara Moabe como um vinho ruim, porque não foram removidas suas impurezas.

Por que Moabe não mudou? A resposta é: porque Moabe não mudou. Não foi modificado porque não foi mudado de lugar (“de vasilha em vasilha”). O tempo passou e os moabitas não saíram do lugar. As mudanças talvez sejam uma das coisas que mais mexem com o ser humano, porque nós não gostamos delas. Temos a capacidade de nos acomodarmos em determinados espaços e ficarmos sossegados ali. E não precisa ser o melhor lugar do mundo. O simples fato do tempo passar enquanto estamos ali faz com que a gente vá se sossegando, mesmo que sob resíduos.

Mudanças são necessárias no processo de melhora. A não mudança gerou um resultado ruim para Moabe, o sabor e o cheiro eram os mesmos o tempo inteiro, nada novo. Mudanças podem ser assustadoras e nos desestabilizar, mas são necessárias para que haja melhora e crescimento. E elas não acontecem apenas uma vez, é um processo. Há uma continuidade de mudanças.

Mudar de vasilha permite que os resíduos, coisas que estavam te fazendo mal, fiquem para trás. E só quem se abre para mudanças percebe que, quando chegamos na nova vasilha, o que ficou para trás era algo que não conseguiríamos perder estando lá. Se Deus te dá a chance de uma experiência nova, você pode ser melhor ali.

Mas no novo lugar ainda há resíduos e o processo de mudança continua. O lugar novo já pode estar sendo ocupado, mas ainda há espaço para você. Existem espaços que só serão preenchidos por você. Não tenha medo. Quando é Deus quem nos move, Ele encontra um lugar específico, onde vai nos usar e seremos benção. Esteja aberto para as mudanças de Deus. Não se permita viver a vida inteira cultivando o mesmo sabor, ou apenas remoendo experiências do passado. Não se permita viver uma vida monótona e sem movimento.

Oração: “Senhor, sei que Tu tens o melhor para mim. Peço-te para que tuas mudanças aconteçam em minha vida. Que eu possa deixar para trás as coisas que preciso deixar, para que me torne uma pessoa melhor a cada dia.”

 

 

 

Jodson Gomes

Pastor da Assembleia de Deus Londrina

X