Perceba as oportunidades de Deus
18 de abril de 2017
Corrigindo os nossos rumos
18 de abril de 2017
Exibir tudo

Mateus 4

Mateus narra um evento da história de Jesus enquanto homem. Este texto é carregado de tensão porque Jesus está sozinho em um ambiente inóspito, e encontra satanás. Jesus estava em um deserto e estava com fome. Cristo veio a essa Terra como homem, encarnado, para ser um modelo de santidade possível de ser imitado.

Não há ninguém que esteja livre de ser tentado. Todos estão suscetíveis às tentações, estamos passíveis a enfrentá-las no dia-a-dia. O Filho de Deus passou por isso. Tentação é um assunto que precisa ser encarado com seriedade. Jesus nos instrui a nos preocuparmos com a tentação de maneira constante. Na oração do Pai Nosso, Jesus nos ensina a pedir por intimidade com Deus. Intimidade não é sinônimo de falta de reverência ou desrespeito. É preciso desenvolver um relacionamento com Deus a partir da perspectiva de um Deus que é Pai, mas também é Santo. Jesus nos ensina a pedir por provisão. Jesus nos ensina a orar para não cair em tentação.

A tentação de Jesus aconteceu em três lugares: no deserto, no pináculo do templo e em um monte muito alto. Esses lugares podem ilustrar algumas fases da nossa vida:

Deserto é um lugar de escassez; no deserto não falta o supérfluo, falta o essencial para a sobrevivência. É um lugar de solidão, de contrastes de temperatura e de ausência de referenciais. O que são desertos na nossa vida? São situações e momentos em que nós experimentamos sensações como essas. Falta de recursos, solidão de alma, inconstância emocional, perda de referências. O inimigo sabe que deserto, na vida de um cristão, é um estado temporário, e sabe que, se nos vencer no deserto, não vamos chegar ao lugar que Deus reservou para nós. Deus tem o nosso futuro nas mãos, não permita que o deserto te vença!

O inimigo adapta o seu projeto. Pra cada lugar ele tem um tipo de tentação diferente. Nos momentos da nossa escassez, o inimigo vai nos tentar com a solução para o problema imediato. E isso gera dependência. O caminho das drogas é exatamente assim. O inimigo não tem interesse em tirar alguém do deserto, ele quer nos subjugar no deserto. Ele vai te tentar com soluções para problemas imediatos. Não ceda!

O inimigo propôs para Jesus para que Ele transformasse pedras em pães. A pedra é uma substância sólida, estável, resistente. O pão é perecível. Existem pessoas que têm sido tentadas nessa área. Casamentos que foram consagrados no altar de Deus, sólidos, mas aparece alguém mais jovem, e o estável é sacrificado pelo perecível. Precisamos vencer o deserto. Não estamos sozinhos, Deus nos dá graça para vencer.

O templo era o lugar de adoração, o centro religioso daquela cidade. Se Jesus está no pináculo do templo, o ponto mais alto do templo, logo, quem passa e olha para cima o vê. Pessoas que trabalham na obra de Deus podem passar por momentos como esse. É a fase em que, por graça, Deus os permite serem reconhecidos e exaltados no templo. A tentação do inimigo é diferente, ele pede pra Jesus usar o poder de Deus em benefício próprio. O que mais temos visto hoje são pessoas que, pela graça, Deus foi elevando no seu templo, usando e exaltando e essas pessoas se deixaram vencer pela proposta do diabo, usando o poder de Deus para aparecerem. Que o Senhor guarde o nosso coração. Não precisamos impressionar ninguém. É pelos frutos que conhecemos a árvore. Se a palavra ministrada vem do Espírito, Ele estará ministrando nos corações.

Em cima do monte, Jesus experimenta um conjunto de sensações. Olhando de cima, as coisas parecem menores do que realmente são. É a fase das bênçãos de Deus. Nada o deixa chateado ou irritado. Só tem um porém: o inimigo também vai te tentar nessa fase. Quando estamos no alto do monte, o diabo vai querer que a gente mude o foco da nossa adoração. Muitas vezes nós não tropeçamos no deserto, mas tropeçamos no momento da benção, porque somos vencidos pela ganância. E a adoração, que deveria ser à Deus, é transferida para as coisas. Esquecemos dos propósitos e de quem somos, e vamos confiando e se apegando a tudo o que está ao nosso redor. Não permita que nada te afaste de Deus. Permita que Ele continue sendo o Senhor na sua vida para sempre.

Como vencer a tentação? Precisamos ser guiados pelo Espírito. Uma coisa é quando Deus nos conduz pra algum lugar, outra coisa é quando a gente vai por iniciativa própria. Precisamos ter uma vida de disciplina com Deus, uma vida de oração e de jejum. Quando o problema chegar, já esteja em consagração, se antecipe, crie reservas espirituais. Precisamos conhecer a Palavra. O inimigo não tem medo de grito ou de retórica; ele teme a espada do Espírito. Você tem lido a Bíblia? Você tem buscado a Palavra? Dedique-se a Palavra de Deus, ela é nossa arma!

 

Jodson Gomes
Pastor Assembleia de Deus Londrina