Jesus transforma água em vinho
29 de março de 2017
Blue Whale o Jogo da Morte!
6 de abril de 2017
Exibir tudo

O Senhor disse a Moisés para que fizesse um levantamento do número de pessoas que existiam em Israel naquela época. Deus conhece todas as coisas; Ele sabia quantas pessoas tinham. Então, por que contar? Deus tinha um objetivo com isso. Esse número seria importante para o povo. Israel passou mais de quatrocentos anos debaixo da escravidão egípcia. Eles não eram vistos como uma nação, não eram registrados. Então, conforme o povo de Israel foi crescendo, com o passar do tempo foram perdendo as referências. Porque quem escraviza, antes de escravizar as mãos, escraviza a mente. Eles se consideravam inferiores. Apenas escravos.

Deus tirou o povo do Egito, foi guiando e fazendo milagres do lado de fora. Mas precisava acontecer um milagre dentro daquele povo também. Porque embora eles tivessem saído do Egito, o Egito não havia saído deles. Deus precisava mudar a visão que eles tinham de si mesmos, porque só assim eles conseguiriam se enxergar como uma nação. E para isso, o Senhor estabeleceu essa estratégia. O censo tinha como objetivo resgatar a identidade de Israel, porque eles precisariam de um exército para enfrentar os inimigos.

Deus estabeleceu alguns critérios para as pessoas que seriam contadas. Primeiro, Moisés contaria aqueles que tinham capacidade de partir pra guerra. Deus sabia das guerras que Israel iria enfrentar. Segundo, o censo tinha três perguntas: Com quem você vive hoje? Quem são seus pais? Qual é o seu nome? Guerras não se vencem apenas com estratégias militares, mas também com identidade.

Hoje em dia, vivemos em constante guerra. Todo dia temos uma batalha pra enfrentar. A batalha dos estudos, da graduação, da colocação profissional, do mercado de trabalho… Só vamos conseguir vencer plenamente quando tivermos desenvolvido em nós uma identidade. Antes de formar um exército, Deus foi tratando com cada um nominalmente. Eles vieram um por um, antes de ir pra guerra, dizer nome, família e descendência. Vivemos em uma sociedade que exige de nós o máximo o tempo inteiro. A propaganda que recebemos todos os dias é de que “é cada um por si”. Não podemos permitir que a guerra faça com que esqueçamos quem somos. Por trás de todo soldado existe uma história que precisa ser resgatada. Deus quer um exército de seres humanos com identidade e que valorizem os laços de família. Não permita que a guerra te faça esquecer quem você é e quais são suas origens.

Estamos vivendo hoje uma fragmentação das famílias. Em casa, as pessoas tem tudo, menos relacionamento. A guerra existe, mas além de sermos soldados, temos uma história familiar que precisa ser valorizada. A sociedade está nos ensinando a ser máquinas de ganhar dinheiro, de fazer coisas, de colar graus, e isso faz com que esqueçamos da nossa identidade. Precisamos resgatar nossos valores de família.

Precisamos valorizar a estrutura atual, mas isso não faz com que eu me permita esquecer o que ficou para trás. A recomendação bíblica para os filhos é honrar os pais. Honra não é opção, é dever. Não interessa onde você esteja hoje, alguém investiu em você para que chegasse até aí. Devemos parar de olhar apenas para o que queremos ser e olhar para o que somos, e o que somos é resultado de todos os investimentos que foram feitos.

 

Oração: “Espírito Santo, sei que a guerra é inevitável. Por isso, peço-te ajuda para que eu possa sempre lembrar das minhas origens e resgatar minha identidade. É isso o que vai me dar estrutura para vencer as batalhas que tenho pela frente.”

 

Jodson Gomes

Pastor Assembleia de Deus Londrina