CONFIANÇA EM MEIO AO MEDO
19 de outubro de 2018
O QUE FAZER QUANDO SOU TRAIDO
19 de outubro de 2018

 

Atos 9:36-43

Essa passagem narra um dos maiores milagres realizados pelos apóstolos. É o primeiro milagre em que uma pessoa foi ressuscitada no novo testamento depois da ressurreição de Cristo. Dorcas era uma mulher de boas obras. Na vida dela, existia uma marca de altruísmo e amor ao próximo. Vendo que as viúvas precisavam ter vestes novas, Dorcas fazia roupas para elas. O versículo 37 diz que Dorcas adoeceu e morreu. Os irmãos trataram do corpo e o colocaram no cenáculo. Isso nos mostra três coisas:

  1. Dorcas teve uma história linda. Ela era conhecida como uma discípula das boas obras, das esmolas e do serviço com as viúvas. Imprimiu uma marca maravilhosa.
  2. Dorcas tinha uma imagem bonita. Foi colocada no lugar certo. Não estava numa capela mortuária, nem em uma vala pública, tampouco em um cemitério. Ela estava no cenáculo, no lugar certo e de corpo lavado.
  3. Dorcas estava morta. Uma história bonita, imagem bonita, mas dentro dela não havia mais vida.

Talvez Dorcas seja o retrato de muitas áreas de nossas vidas. Áreas que tem um histórico bonito. Pessoas que estão com uma imagem construída para aliviar a morte. Pessoas que tem a aliança polida e escondem uma falta de pulsação no casamento. Atrás de uma roupagem limpa como a de sempre, não há mais um corpo vivo. Deus não quer ocupação do cenáculo com corpos mortos. Outra coisa interessante, é que a passagem mostra um processo que levou a morte dizendo que “naqueles dias, Dorcas adoeceu”. A Bíblia não diz se a doença era congênita ou contagiosa. Existem tradicionalismos que nascemos e morremos com eles. Existem ministérios e relacionamentos que adoeceram por contato com pessoas que não devíamos ter contato.

O verso 39 mostra a pressa daquelas pessoas depois da morte de Dorcas. A pergunta é: por que não existiu essa pressa na hora da doença? Nós somos assim. Não tratamos na hora que deve ser tratado. Existem muitos casos de febre, mas não tratamos, pois é apenas uma febre. É preciso tratar enquanto é tempo. No versículo 40, Pedro tirou todas as pessoas do lugar. Podemos até pensar que Pedro era ríspido, porém ele nos ensina uma lição. Pedro expulsa do cenáculo aquilo que não ajuda na ressurreição. Existem coisas que não ajudam no processo de recuperar aquilo que perdemos:

  1. História sacudida não produz ressurreição. As viúvas mostravam aquilo que Dorcas tinha feito no passado, e isso não a traria de volta. Existem igrejas que morrem, mas não assumem isso e sacudem um passado importante. E isso não ressuscita igrejas.
  2. Pedro põe para fora quem não vivenciou uma ressurreição. As viúvas eram aquelas que viram alguém morrer e não ressuscitar.
  3. Eventos e logística não ressuscitam corpos mortos. Os homens que levaram Pedro até a cidade e que organizaram o evento fúnebre, também foram colocados para fora. Ter o evento é bom, mas o que ressuscita é o cenáculo vazio, comunhão com Deus e oração.

Uma coisa é orar em um cenáculo cheio; isso nos incentiva. Outra coisa é orar em um lugar vazio, uma oração solitária. Cenáculos vazios nos perturbam, porque nos acostumamos com movimento. Quem está morto espiritualmente, precisa passar um tempo solitário em oração. Não devemos seguir a sombra de alguém, devemos fazer de nossa oração uma conversa íntima com Deus. Oração é incenso, que era composto por três elementos. O gálbano é um elemento muito difícil de extrair. A mirra é uma substância que sai gotejando de sua fonte. O estoraque é tirado de moluscos, nas profundezas do mar. Oração é sacrificial, espontânea e profunda.

Orar é encarar o problema de frente. Pedro olhou o corpo e identificou que já tinha morrido. Devemos nos encarar no espelho da palavra de Deus. Depois da oração de Pedro, Dorcas deu um sinal de vida abrindo os olhos, depois fez um movimento mínimo para além da estagnação, sentando-se. Depois disso, Pedro deu a mão e a levantou. Ele encarou o problema de frente e tomou as rédeas para erguê-la. A oração faz com que os olhos se abram, a Palavra faz com que o corpo se sente, mas precisamos tomar uma atitude e se erguer. Levantar e acompanhar o processo.

 

 

Jodson Gomes

Pastor Assembleia de Deus

X