Jodson Gomes – Um Prato que Mudou a História
8 de abril de 2019
A verdadeira adoração
10 de abril de 2019

 

I Reis 3:16-28

Este capítulo conta uma passagem da história de Salomão. Sendo rei de Israel e sucessor de Davi, foi gerado sobre ele uma grande responsabilidade, pois seu pai foi o maior rei da história de Israel. Ele pediu para que Deus o ajudasse. O Senhor disse “peça o que você quiser”, ele respondeu “eu quero sabedoria”. Sendo assim, ele foi o homem mais sábio da história. Sua sabedoria é prática, sabe lidar com as coisas do dia a dia. E o povo percebe que o líder deles recebeu a sabedoria de Deus.

O texto relata que as duas mulheres contam o que houve naquela noite. Naquela época não havia tecnologia de reconhecimento de DNA, nem nada que pudesse de fato comprovar de quem era o filho vivo. Salomão teve uma atitude que beirou a loucura: suspender a criança no ar e repartir a criança no meio. A mãe verdadeira não suportaria ver sua criança sendo morta e preferiu que fosse entregue inteiro a outra mulher, que concordou com a ideia inicial do rei. Assim ele reconheceu que a primeira era a mãe verdadeira, devolveu o filho a ela e o povo acreditou nele. A partir de uma perspectiva diferente, podemos analisar essas figuras em um ângulo espiritual:

  1. Filho: na Bíblia, filho se refere à sucessão, projetos, sonhos. Filhos são prolongamentos da história dos pais, representam futuro. Assim como os planos, os filhos também são gerados dentro de nós. O sonho das duas, depois de gerado, nasceu. Porém, um deles morreu por sufocamento. Existem projetos que sufocamos por ansiedade e possessividade. A outra mulher não deixou o filho morrer, porém a que teve seu filho morto, trocou-os. Um sonho vivo por um sonho morto. A partir do momento que a outra mulher foi enganada, ela protestou. Ela brigou pelo sonho que era dela chegando até o rei.
  2. Espada: na Bíblia, representa a Palavra de Deus. Naquele momento, o que passou a ameaçar o filho dela foi a espada do rei. Diante da espada, ela recuou na sua luta. Existem projetos que brigamos a tempo, mas há um instante que o que ameaça nosso projeto é a Espada, e não há o que fazer a não ser recuar. Algumas vezes, preferimos ficar com pedaços de projetos do que recuar diante da vontade do Rei. Não vá além do limite da espada do rei.

É melhor esperarmos para receber o inteiro da vontade de Deus do que avançar além da espada e receber apenas um pedaço dos nossos projetos. Brigar resulta em perdas, recuar resulta em honras. Ele é justo e tem o melhor reservado para nós.

Oração: “Pai, entrego os meus sonhos em tuas mãos. Que a tua vontade seja feita. Que quando eu olhe para sua espada, eu possa recuar e aprender que Tu és justo e sabe de todas as coisas. Que eu aprenda a esperar por receber uma realização de um sonho por completo ao invés de receber apenas uma parte de um sonho morto.”

 

 

Jodson Gomes

Pastor da Assembleia de Deus Londrina

X