É PRECISO BUSCAR O EQUILÍBRIO
28 de agosto de 2019
Deus tem abundância de colheitas
30 de agosto de 2019

Gênesis 40

“Ali vem o sonhador-mor!”, zombavam os irmãos de José.

José teve dois sonhos. O primeiro sonho envolvia coisas palpáveis, elementos da Terra (campo,feixes). Mas ele também sonhou com elementos celestes (sol, lua, estrelas). Às vezes nós vivemos nossos sonhos de maneira desequilibrada. Existem pessoas que só desenvolvem projetos com coisas da Terra. E outras que apenas sonham com coisas espirituais. Deus disse que se nós quisermos e ouvirmos, nEle nós comeremos o melhor dessa Terra.

O inimigo sabe que se os nossos sonhos forem frustrados enquanto ainda são sonhos, nós não vamos chegar onde Deus quer. Porém, se esses sonhos forem esperados em Deus, semeados e cultivados nEle, nós vamos chegar onde Ele quer. Deus chama à existência as coisas que não existem como se já fossem.

O texto descreve que o copeiro e o padeiro foram colocados junto com José na prisão.

Prisão é mais do que um espaço físico. Engloba um conjunto de sensações que são desencadeadas no ser humano, pois mexe com o princípio fundamental garantido pela Lei, que é o “direito de ir e vir”.

  1. Restringe a liberdade
  2. Altera a rotina

Prisão não é apenas física (carcerária). Pode ser uma enfermidade, um endividamento financeiro. Esse conjunto de sensações fazem tão mal, que não afeta somente nossa vida física, mas também pode gerar reflexos na nossa vida espiritual.

  1. Em uma prisão existem 2 tipos de pessoas: inocentes e culpados.
  2. Existem prisões que nós entramos que são fruto de nossa displicência.
  3. Não importa a prisão, devemos considerar o motivo. O mais importante é como vamos sair.

O texto nos ensina que, em uma prisão, há três possibilidades de saída. O padeiro morreu, o copeiro voltou a ser copeiro e José se tornou governador. Existem pessoas que vão sair da prisão para a morte, abandonam a igreja, a família, se matam. Gente que sai de uma crise pra viver uma mesmice. Mas tem gente que sai da crise pra ser o que nunca foi e viver o que nunca viveu. Essa gente sai dessa prisão pra marcar e mudar radicalmente a sua história de vida. Nosso Deus é Deus de coisas novas.

O que determina por onde vou sair?

  1. O que determina meu comportamento na prisão? Enquanto o padeiro e o copeiro estavam turbados, José estava servindo. O tempo na prisão serviu de experiência para José, que administrou dois períodos no Egito: 7 anos de fartura e 7 anos de fome. Antes disso, ele trabalhou na casa de Potifar e aprendeu a administrar fartura. Na prisão, ele aprendeu a administrar com a escassez. A tribulação produz paciência, experiência e esperança, e a experiência para tudo é proveitosa. Aproveite o tempo na prisão com algo útil.
  2. Enquanto o copeiro e o padeiro sonhavam, José buscou de Deus uma revelação. “Do muito pensar vem os sonhos”. Muitas vezes nós nos agarramos nos nossos próprios sonhos e não buscamos os sonhos de Deus. Na hora da crise, o máximo que nossos sonhos conseguirão nos levar é a viver a mesma vida. Busque de Deus a revelação.

Diga para o Senhor qual é a sua prisão, aquilo que tem tomado seu tempo e te prendido. Deus tem para você uma nova história.

 

Jodson Gomes

Pastor Assembleia de Deus Londrina

X