NÃO DECIDA POR CONVENIÊNCIA
19 de outubro de 2018
ELE TE OUVE, TE ENDENTE E TE ACALMA
19 de outubro de 2018

 

Números 31

Este capítulo marca o início de um novo tempo para Israel. Deus disse a Moisés para que se preparasse para sua última batalha. O povo passaria a ser dirigido por Josué. Deus não deu para Moisés um desafio totalmente novo. Ele recorreu ao passado e ordenou ao povo para que lutasse contra os midianitas, que haviam vencido Israel no passado. E a vitória que Moisés obtém é marcante, porque não somente venceu o exército, mas sua vitória foi política, material e territorial. Quando o povo retorna com os despojos, com aquilo que conquistaram, Deus pede a Moisés para que separasse uma oferta ao Senhor e repartisse o restante entre o povo. Deus estabeleceu um novo modelo de distribuição de riquezas. Este capítulo nos traz duas visões interessantes:

  1. Deus conhece todas as nossas batalhas perdidas. E Ele não apenas sabe, Ele se importa. Deus pode começar uma nova história nos fazendo vencer batalhas antigas. Existem coisas que você não conseguiu conquistar, mas em Deus e de acordo com a Sua vontade, Ele é poderoso para fazer com que revivamos essas batalhas e nos tornemos vitoriosos. Como vencer as batalhas perdidas de outrora? Adotando as estratégias de Deus. E quais são elas? Precisamos não poupar forças e equilibrá-las. Equilibrar o nosso potencial com a graça de Deus. Saiba que seu esforço sem Deus é insignificante. O exército era formado por homens de todas as tribos, mas era comandado por um sacerdote. Existem batalhas que não vencemos porque colocamos pouca força, e existem outras que colocamos força demais, porém excluímos Deus. Se você vier com sua força e tiver Deus com você, você vai ser vitorioso no nome dEle.
  2. Deus permite-nos vencer batalhas. Depois da vitória, aqueles homens chegaram a seguinte conclusão: o Senhor nos deu uma vitória muito maior, porque Ele não apenas nos deu o que queríamos, mas permitiu que não perdêssemos o que tínhamos. Nenhum soldado foi perdido. Como contabilizamos nossas conquistas? Quanto elas tem nos custado? Existem lucros que acumulamos que nos custam pessoas. E pessoas são mais importantes que coisas. Nenhuma vitória justifica o fracasso de uma família. Algumas “vitórias” nos custam relacionamentos. E às vezes não perdemos ninguém, mas conquistamos nos perdendo. Existem rendimentos financeiros que custaram sua vida espiritual. “Do que vale o homem ganhar o mundo e perder sua própria alma?” (Mt 16:26) Vitória só é vitória se temos alguém com quem celebrar.

Pai querido, queremos te agradecer por tudo o que nos permitiu conquistar. Que o Senhor nos dê graça para escolher bem as nossas batalhas e que ao final de cada uma, a gente comemore aquelas em que não perdemos ninguém.

 

 

Jodson Gomes

Pastor Assembleia de Deus

X