CHAMADOS PARA FORA
14 de agosto de 2019
VENCENDO O INIMIGO INTERIOR
16 de agosto de 2019

 

“Porque a sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida. O choro pode durar uma noite; pela manhã, porém, vem o cântico de júbilo” Salmos 30:5

Muito provavelmente, Davi escreveu esse Salmo depois de um evento na sua vida um tanto caótico. Deus o permitiu assumir o trono de Israel, seu reino cresceu em prosperidade. Davi ordenou que se fizesse um senso em Israel, uma contagem de todo o povo; e Deus não se agradou dessa atitude, porque Ele conhece o que se passa no coração das pessoas. O objetivo de Davi não era fazer um levantamento demográfico ou sociológico, era um objetivo numérico, para sua própria honra e glória. Deus trouxe uma palavra de repreensão, e Davi reconheceu que isso era para o seu
bem. Algumas vezes cometemos o erro de, ao olhar para o que o Senhor nos deu, transferirmos para nós essa honra. Deus precisa ser glorificado em tudo o que fazemos e conquistamos.
Davi experimentou, por conta do seu erro, a ira de Deus contra sua iniquidade. Ele também já havia experimentado o favor de Deus. Para que possamos nos relacionar bem com as coisas que acontecem na nossa vida, precisamos em primeiro lugar conhecer um pouco mais a Deus. Ele não somente repreende ou julga, Deus também opera graça e misericórdia. “… mas onde abundou o pecado, superabundou a graça” (Rm 5:20).

A ira de Deus não se manifesta como a ira humana, que é inconsequente. A manifestação da ira de Deus é de correção, visando o bem. Sua repreensão é carregada de amor e Ele repreende a todo aquele que ama. Ao falar sobre ira e favor divino, Davi estabeleceu um conceito entre o que é permanente e o que é transitório ou temporário. Às vezes temos uma visão errada disso. Às vezes achamos que o favor de Deus é um evento específico e a ira é a constância. Ao contrário, a vida é marcada pelo favor de Deus e, apenas em alguns momentos, a ira se manifesta. “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; novas são cada manhã” (Lm 3:22,23).
A Bíblia nos diz que Deus é o autor e consumador da nossa fé. Se entendemos como Ele trabalha, conseguimos ler os acontecimentos da nossa vida de maneira diferente. Se entendemos que a graça de Deus é permanente e a sua ira é temporária, entendemos que o choro ou a tristeza são temporários e a alegria é constante. “… no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo” (Jo 16:33) “… eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância” (Jo 10:10). A noite vem, mas dura somente um tempo, porque na nossa vida brilha o sol da justiça e onde Ele está é sempre manhã.
Ele nos resgatou do império das trevas e nos transportou para a sua maravilhosa luz. Precisamos entender que nós, que vivemos em Cristo, vivemos na Luz; mas algumas vezes as trevas podem nos assombrar. O choro pode durar uma noite; ele não tem horário marcado, ele vem sem aviso, mas há uma certeza: ele tem um prazo para acabar. Porém a alegria vem pela manhã, mas não tem hora para terminar, porque estamos em Cristo. Descanse no Senhor, teu Deus!
Deus converte as coisas de maneira excelente. Deus converte noite em manhã. Ele não apenas seca as lágrimas, mas as converte em cântico de júbilo. É diferente de parar de chorar e continuar a sentir tristeza. Ele alegra o coração. Deus nos alegra proporcionalmente aos dias que nos afligiram e proporcionalmente aos anos em que vimos o mal (Sl 90:15). Não existem coisas irrecuperáveis para Deus, não existem noites que Ele não dissipe. Se não entendemos que choro tem uma duração, nós o prolongamos. Acabamos acreditando que o Senhor nos sentenciou à ira permanente. O que fazer para perceber a luz no meio das trevas? “Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus feixes” (Sl 126:6). O choro vem, onde choramos é que faz diferença. Enquanto o choro vem, não paralise, caminhe. Quando menos se espera, amanhece.

~

 

 

Jodson Gomes

Pastor Assembleia de Deus

X